segunda-feira, 3 de junho de 2013

SIMPLICIDADE



Hoje quero ser menos
Ter menos
Não quero brilhar
Quero a semi-transparência
Quero cozinhar
Limpar a casa, organizar armários
Cuidar das flores
Quero ler e escrever poesias
Sem a intenção de publicar
Quero estudar
Pelo simples prazer de aprender
Quero ter amigos
Pelo prazer da companhia
Quero caminhar
Pra soar, pra lavar a alma
Quero dinheiro
Para comer,  vestir,  morar,  cuidar da saúde e dar presentes
Quero viver bem
No avesso das urgências cotidianas
Quero acordar mais cedo
Para fazer tudo bem devagar
E não ter que sair correndo
Quero fazer uma coisa de casa vez
E ficar à toa de vez em quando
Quero rezar
Como quem tem com Deus cumplicidade
Não quero ser importante
Os importantes têm agenda muito cheia e muitos problemas para resolver
Em minha semi-transparência
Quero ser apenas presença
Acessível, disponível
Quero ser alguém que pode errar
Cheia de dúvidas e fragilidades
Quero namorar
Sem fazer projeções
Acolher erros e imperfeições
E por os meus à mostra
Quero chorar
Diante de quem quer que seja
Até mesmo diante de mim mesma
Quero assumir minha verdade
Minha alma pede por simplicidade.

Nívia Amaral Mares
10/05/2013

Um comentário:

Fanzine Episódio Cultural disse...

Participe do ( Grupo Academia Machadense de Letras ). Publique seus poemas, contos, crônicas, livros, sugestões de filmes, Artes, Shows, teatro, cinema, dança, artesanato... Acesse o link abaixo:
https://www.facebook.com/groups/149884331847903/